sexta-feira, 12 de outubro de 2007

O ABUSO PASSOU DA CONTA

Ultimamente temos aceitado tudo, o saco do brasileiro está bem maior do que o do Papai Noel, querem ver?
Vou começar pela famigerada CPMF, quem inventou teve até boa intenção, reduzir vários impostos e deixá-la com imposto único, o que, aliás, virou o imposto “mais um”, uma manobra de quem? Políticos. Porém quem paga a (Contribuição “Permanente” sobre Movimentação Financeira) nunca viu a Saúde funcionando, estradas boas ou coisa que o valha. Pra se andar em estrada boa, o país tem que vender trechos para empresas privadas administrarem, que vergonha, e aí, você tem que pagar pra andar nelas. E os impostos que sempre se pagou a vida toda, não eram para garantir boas estradas? Antes este imposto era provisório e agora é permanente? Quer dizer que 40 bilhões vão mudar a educação, a saúde que seja? Creio que não, mas se isso tornar o Brasil num país desenvolvido em igualdade e cidadania para todos, me acordem, deve ser sonho. O ditado é certo, “dê a vara e não o peixe” ensine como pescar, dar o peixe basta para o hoje, mas a fome volta amanhã. Chega desse paternalismo eleitoreiro de bolsa isso ou aquilo. O povo merece dignidade e não essa mendicância.
Lamento mais a visão é clara até para quem não é quiromante ou adivinho, o país não quebra sem a CPMF, não quebrou antes dela e nem vai quebrar depois que ela se for. Afinal, até em tetas, o leite acaba, e nem por isso as crias morrem de fome.
Mas não é só isso, têm ainda os empréstimos compulsórios, radares arrecadadores de multas (tantos os fixos como os móveis), IPVA, taxa de iluminação, taxa abertura de crédito, de limpeza pública, taxa de segunda via, taxa de emissão de extrato, taxa disso, imposto daquilo. Coloque na ponta do lápis e chore meu amigo, bem-vindo ao fundo do poço.
Que tal inventar o ISPD (imposto sobre pedidos a Deus), TDMU (taxa de deslocamento em meio urbano), nem vou ficar dando idéias, é capaz de levarem a sério e criarem o TSLP (taxação sobre o livre pensamento).
Mas, voltando às vacas frias, sabe onde acabam todos os tributos que se paga? Lá no bolso dos deputados que juram de pés juntos estarem defendendo o interesse do povo, (digo deles). Os políticos sérios são vencidos pelas manobras, infelizmente.
Quer saber da mais nova? Agora estão querendo implantar um chip nos carros para acompanharem trajeto, velocidade (como se já não controlassem, tem sempre um sensor escondido em alguma esquina, ou em algum lugar). Esse chip enviaria um sinal para antenas espalhadas pela cidade e estas para os computadores para gerarem mais multas para quem literalmente sair da linha. Já ouviu falar em liberdade vigiada? É isso.
Será que ainda pode se falar em “liberdade” num lugar onde o cidadão trabalha cerca de três a quatro meses só para pagar “impostos”? Veja só o significado da palavra, não é algo de consenso, é algo imposto, ou seja, empurrado goela abaixo e, tudo o que é imposto a alguém, priva esta pessoa de recusar, debater ou ponderar. O que quer dizer que somos escravos de leis cruéis, pois as vantagens ou os benefícios oriundos desses tributos que deveriam voltar para a população somem num ralo chamado “déficit público”. Sabe por que se chama essa avalanche de impostos de carga tributária? Porque quem leva carga é burro, e é nisso que querem nos transformar. Será que ainda se pode dizer um palavrão após uma topada sem ter que pagar alguma taxa? Shhhhi...melhor falar baixo, as paredes têm ouvidos, mas as da Câmara e as do Congresso são surdas, mas só para nós.

3 comentários:

Jeane Melo disse...

Só seu que eu voto em tu.
Bj.

(Concordo com tudo.)

Thiago disse...

é como diz um amigo meu, é fácil administrar uma empresa com dinheiro, quero ver quem faz uma boa administração com recursos parcos. É muito bom criar impostos para se inchar a máquina. Lindo texto.

Roberta Moura disse...

Aqui no Canadá 35% do salário é descontado em impostos. Mas se tem educação pública de qualidade do ensino elementar ao ensino médio. estradas são excelentes. segurança. saúde. e o salário mínimo é 6x maior que no Brasil. O governo brasileiro bem que poderia dar uma olhada no método político de países como este.
p.s: carvalho!!foi vc q comentou no meu blog?
bjux