quinta-feira, 20 de dezembro de 2007

MINHAS POESIAS I

SAUDADE
Saudade é a distância que há
Entre o meu sorriso triste
e o brilho do teu olhar.
É chuva em tarde de sol
Sombra que ofusca a vista
em dias de arrebol.
É coração transparente
Que corrói a vida aos poucos
sangrando a alma da gente


O TOMBO
A menina caiu,
ralou,
levantou
Sua boneca bonita,
sujou
E o vestido de flores?
Ganhou uma cor
são pintas marrons
Do tombo na lama
Que ela levou.

BALANÇO
João Pedro balança
E no ar sem medo
Se lança
Seu sorriso
O céu alcança
_Empurra papai!
exclama
Debaixo da mangueira
É bom balançar
É bom ser criança.

FIM DE SEMANA
_Mariana me conta
Como foi seu dia?
_Ah, papai, queria era brincar
Fazer folia.
_ Filha papai tá tão cansado.
_Mas o senhor sempre inventa novidade
e pra brincar papai,
não precisa ter idade.

Nenhum comentário: