segunda-feira, 21 de janeiro de 2008

MEUS POEMAS III

Ferida
Senti-me só,
Quis gritar,
Um grito surdo,
Agudo,
Mudo.
E tudo o que se ouviu,
Foi um silêncio mórbido
sórtido
Nas batidas de um coração
Recheado de vazio,
Repleto de solidão.

Senti-me perdido,
Ferido
na alma,
Amarga,
Talhada
Na dor,
Sem cor,
Amor.
Tudo o que era eu,
no adeus,
teu,
morreu,
meu sorriso

arredio
entristeceu,
a alegria infinita
no dia de tua ida
para sempre

se perdeu.
Acabaram sonhos meus
E sem lágrimas no olhar

não vi mais nos olhos teus
motivos pra chorar

Só resta descortinar
e engolir seco o Adeus.

Reflexos
O mar
Encanta
No vem e vai da onda.

Por dentro,
O vento
Me sonda.

A onda
Na praia arrebenta
lava minhas lembranças
e dança
nessa eterna cantilena.

Nenhum comentário: