quinta-feira, 22 de maio de 2008

SER OU NÃO SER

Sei que não sou como poderia ou deveria ser,
Na verdade, queria ser bem mais.
Bem mais envolvente,
mais amigo,
mais solidário,
mais exigente,
mais audacioso,
mais descontraído,
mais irresponsável,
mais displicente,
mais cara-de-pau,
mais apaixonado,
mais inteligente,
mais surpreendente,
mais desinteressado,
mais ridículo,
bem mais deixa tudo pra lá.
Queria ser tudo isso, para poder ser mais:
Amigo, para quem precisa de uma palavra minha.
Solidário, para quem pode menos que eu.
Exigente, para extrair o melhor de mim.
Audacioso, para tentar coisas novas.
Descontraído, para ver a vida com mais alegria.
Irresponsável, para brincar como uma criança
Sem ter hora certa para acabar.
Displicente, para me libertar de mim mesmo.
Cara-de-pau, para dizer as verdades que penso.
Apaixonado, para viver com intensidade os riscos da vida.
Inteligente, para saber conduzir meus passos.
Surpreendente, para convencer a mim mesmo de que todo dia traz uma oportunidade nova para ser uma pessoa melhor.
Desinteressado pelo que faz de mim não ser exatamente o que eu queria ser.
Ridículo, para rir de mim mesmo, rir mais e alegrar meu espírito, porque afinal, a vida é uma grande brincadeira e, quando brincamos, sempre queremos bem mais.

Nenhum comentário: