sexta-feira, 25 de julho de 2008

UMA UTOPIA CHAMADA ESPERANÇA


Meio piegas dizer isto, mas a verdade é que somos devoradores de esperança, ela mesma, aquela última revelação a qual Pandora conseguiu reter na caixa, lembra?!
Baseados na certeza de que ela está lá, é que digo “Dias felizes Virão”, sim e é isso que motiva a gente a continuar teimando em ser feliz.
Nunca tinha sentido o chão sair debaixo dos meus pés. Ruim quando se toma um choque elétrico né não? Agora imagine tomar um choque de realidade?
Já diz o ditado “Quem não pode com o pote não pega na rodilha” ou “Quem não tem competência não se estabelece”, pode até ser, mas, contudo, porém e entretanto, às vezes a conjuntura tritura até os mais preparados, mesmo que não se queira.
No entanto, não há nada que um novo começo não possa vir a dar mais motivação para se continuar teimando em ser feliz.
A verdade, é que somos pura emoção, a razão apenas serve de contra-peso nessa relação e, na balança da vida, a emoção fala sempre mais alto, ou alguém ainda dúvida?
O que é o amor, a paixão, a determinação, a ousadia, a adrenalina, senão pura emoção?
A razão apenas empresta a sensibilidade para a delineação dos limites, que na maioria das vezes não é respeitado, ou você nunca ouviu a expressão “agora você passou dos limites”?
Quando estamos sem chão, precisamos retornar a fonte, para mais uma vez, renovar as forças.
É o que faço agora, olhar para dentro de mim mesmo, analisar meus sentimento ao pé da razão, refazer o caminho da minha peregrinação interior e mais uma vez perguntar -- o que quero para minha vida? Esta vida que agora, diferente da juventude, já não é tão só mais minha, mas daqueles pela qual assumi a responsabilidade de amar, prover e proteger.
Como diz a música, “esteja onde estiver que não me falte forças pra lutar”.

Nenhum comentário: