segunda-feira, 11 de agosto de 2008

E FALANDO EM OLIMPÍADAS...


Os esportes do dia a dia não exigem treinos específicos, eles acontecem naturalmente com nossa rotina de vida. Ao contrário dos jogos olímpicos que ocorrem só a cada quatro anos, as provas de exaustão e superação a que somos submetidos, é uma constante.
Eis algumas modalidades bem concorridas:
Corrida de velocidade atrás do buzú para não chegar atrasado na empresa; Maratona da manhã até a noite para aproveitar melhor o tempo, entre trabalho e estudo; Atletismo para agüentar o ritmo intenso da competição por um lugar ao sol; Remo contra a maré do pessimismo; salto sobre os obstáculos que surgem; revezamento entre rotina e prazer, afinal até um atleta tem seus limites e ninguém é de ferro.
Há categorias interessantes, presentes na vida, mas que não constam nos jogos,
tais como:
engolir a comida no menor tempo possível; arremesso de roupa suja no canto do quarto; prova de velocidade no banho e de resistência para estudar noite adentro. Na verdade, para superar os limites, temos que praticar muito bem estes esportes.
É, o que nos mantêm no jogo é essa chama que brilha em nosso olhar, a vontade de vencer sempre, o que nos leva a concluir que, nas Olimpíadas da vida, somos todos medalha de ouro.

Nenhum comentário: