segunda-feira, 8 de setembro de 2008

O MAL GERA O MAL

Eu não poderia jamais entender as pessoas, refletir seus motivos ou julgar os seus atos isanos, não é possível absorver as maldades do mundo. Nem Emanuel foi capaz desta proeza(presumo que você saiba de quem falo). O ser humano é assim mesmo, movido pelas ambições terrenas, pobres coitados, a vida é efêmera. Aqui se faz e se paga, se não pagar, o castigo será o tormento da consciência em saber que a pior culpa é levar débitos para a eternidade. Você é imortal? Claro que não! Mesmo Lestat que viveu por 300 anos, amargurou a dor da perda. E você? Já se reconciliou consigo? Machucou alguém de corpo ou de alma? Deixou alguma dívida para pagar na eternidade? Pense bem! Seu tempo se esgota. O que você fez de bom a alguém, ou que mal você plantou? Você crê de verdade que há algo bem superior a nós, que vê a tudo o que se faz e que comanda nossos caminhos? Se você optar por fazer o mal todos os dias, você pode até se ocultar dos homens, mas DELE, você pode? Emanuel disse: "de que adianta gostar somente dos seus, o extraordinário, é fazer algo por alguém que você não estima".
Lembre-se da Parábola do fariseu que batia no peito e brandava em alta voz "eu sou o justo e mereço ser salvo porque guardo a lei", enquanto, o pecador, cabisbaixo e escondido num canto, apenas balbuciava baixinho:"me perdoe Senhor, sou só um pecador".
Todo aquele que bate no peito dizendo ser o dono da verdade, terá que prestar contas dela. A questão é saber, essa sua verdade é a verdade Universal ou só uma pseudo verdade que você criou para justificar os seus atos?
Todo aquele que for execrado, terá seu dia de glória, ele pode tardar, mas não faltará.
A pior morte, é a do espírito. A pior culpa é a da alma. O pior ato, é saber que o livre arbítrio de poder escolher entre o bem e o mal, afasta cada vez mais o homem de seu criador.
Às vezes, sinto vergonha da condição humana, tão suscinta ao pecado e a ambição, aos erros e aos velhos maus hábitos que fazem o mal gerar mais mal.
Desculpe Emanuel, você tentou fazer o melhor, e lhe crucificaram por isso. Fez isso para resgatar a nós, mas, te pergunto, valeu a pena? Por mim, diria que não, os homens, quase em sua totalidade, estão piores, creio não haver mais remédio. Mas você sim, você acredita, e ainda que descrente, ainda há uma centelha de esperança em mim, por isso é que todos dos dias quando acordo, olho para meus filhos e os vejo dormindo, tão serenos, vejo nos olhos de minha esposa tanta esperança, então sim "eu acredito", você nos reserva grandes coisas, e nisso, posso acreditar.

Um comentário:

rickcariba disse...

Mto bom texto, massa!