quinta-feira, 23 de abril de 2009

AOS JORGES BRASILEIROS


Hoje é dia de São Jorge! Salve você que se chama Jorge e nem precisa ser Ben Jó, Versilo, Aragão, Altino, Amado e etc!
Não precisa ser famoso, basta ser forte como a grande massa anônima que sustenta esse país.
Forte como o lavrador que semeia a terra com o seu suor, como o vaqueiro que conduz o gado com o seu aboio, como os trabalhadores que correm do metrô, do ônibus, das motos, pelas ruas e calçadas numa dança frenética pela sobrevivência.
Forte como o canto de lamento esquecido pela vida, de velhos e crianças que depositaram suas esperanças em mãos de políticos inescrupulosos.
Forte como o grito surdo de um povo que só pode ser ouvido através do coração de quem acredita que tudo vai melhorar e que, apesar de não ter, pode sempre ajudar de alguma forma. Todos somos Jorges de alguma forma, não importa o antenome ou sobrenome, o importante mesmo é que todos somos guerreiros na batalha pela vida.
São Jorge é o santo guerreiro, assim cantam os católicos, os umbandistas e todo o sincretismo que faz a mistura de raças e crenças deste país.
Sou um Jorge, mas não me chamo Jorge, sou Antônio, não o Fagundes, não o Maria, não o Ângelo, não o Conselheiro, não o Marcos, apenas Antônio.
Um dos muitos que como Jorge, acredita no trabalho, que não é artista cantor, mas crê que a música é um instrumento de denúncia, de transformação e porque não dizer, de exaltação da coragem desse povo formado de Jorges, Antônios, Marias, Joãos, Josés, Franciscos.....
Então, que cantem todos os Jorges.

Nenhum comentário: