sexta-feira, 28 de outubro de 2011

NÃO FALE DE TERESINA


Quem fala do meu povo, não viu o seu sorriso, não se sentiu criança na minha cidade, não viu a paisagem se transformar e não sentiu o cheiro da terra molhada de chuva. Não sabe o que é sentar num banco de praça e ficar olhando o movimento da rua, descobrindo em cada rosto um pouco do que é ser Teresina.
Teresina é a conversa de esquina, é o céu azul com promessa de chuva, é o movimento do vai e vem no calçadão, é a ruma de menino entrando na escola, é o piqueiro de gente no shopping do camelô. Teresina vai além de uma simples cidade. Ela tem alma e assim como sua gente, sorri, sofre, brinca e chora. Simples no tratar os seus e os outros, ela é acolhedora, abriga quem precisa nas sombras de sua árvores, nos barzinhos de fim de tarde, nas noites amenas de céu estrelado, no fervor da fé de suas novenas, nas feiras dominicais e nas cadeiras colocadas nas calçadas das casas.
Quem fala do meu povo, tem que viver aqui, teresinando-se, para sentir na alma, o que é viver Teresina.
Quem quer falar do meu povo tem que ver Teresina!

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

DICA DE FILME DA SEMANA



Olá amigos cinéfilos! Hollywood agora é aqui, já acontece em todo mundo, no Brasil não é diferente, uma proliferação de talentos e boas histórias que resultam em ótimas produções. Em 2012 se comemora os 100 anos de nascimento de Jorge Amado, este escritor baiano, da segunda geração do modernismo que expôs para o país as peculiaridades da Bahia, seu gingado, suas cores e o sentimento de sua gente. Grandes sucessos como ‘Gabriela, cravo e canela’ , ‘Tiêta do Agreste’, ‘Dona Flôr e seus dois maridos’, ‘Terras do sem fim’e ‘O bem amado’ já foram alguns dos seus livros que ganharam viva na tv e nos cinemas. Agora vem ‘Capitães da Areia’, um ótimo roteiro adaptado, dirigido por Cecília Amado (neta do escritor) e Guy Gonçalves. A trilha sonora é assinada por Carlinhos Brown. O livro, lançado em 1937, retrata uma fase do escritor marcada pelo panfletarismo dos ideais comunistas. A trama retrata a Bahia dos anos 50, onde um grupo de adolescentes vivem abandonados pelas ruas de Salvador, praticando toda espécie de furtos e fazendo do cais do porto o seu ponto de apoio, por isso são chamados ‘Capitães da areia.’ O bando é liderado por Pedro Bala (Jean Luís), ele temido por muitos e caçado como bandido, mas se trata apenas de um adolescente que para a maioria dos garotos é um herói. Eles vivem de pequenos roubos a assaltos às casas dos ricos, trapaceiam os marinheiro nos jogos de mesa e sempre estão olhando os decotes fartos da mulatas. Passam o dia nas ruas e feiras da cidade se divertindo ou enfrentando toda sorte de dificuldades. Contudo, nada os abala. Quando um dos membros pega varíola, os garotos descobrem que a cidade foi tomada por uma epidemia e para preservar o bando, terão que decidir o que fazer com seu companheiro doente - decisão de gente grande para gente miúda tomar. A morte avança e faz muitas vítimas, Dora (Ana Graciela), uma garota de 13 anos, perde a família e sozinha nas ruas, acaba por encontrar os Capitães da Areia. Pedro logo se apaixona por Dora, mas não só ele, Professor, seu tímido braço direito formará esse triângulo amoroso. Mas o bando não estava preparado para a chegada de uma garota e ficará abalado, mesmo com a intervenção de Pedro, quem pode refrear os impulsos da juventude de seus companheiros, o que fará a diferença é a determinação de Dora em ser uma capitã da areia.
Um ótimo filme, digno ser visto, uma obra prima da literatura que vai à telona sem as costumeiras distorções por que passam a maioria dos livros adaptados. Boa diversão, ou melhor, boa aula de cultura!

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

DAS COISAS NÃO RESOLVÍVEIS


Estas são algumas das coisas das quais não suporto mais ouvir falar,
porque já cansou e por mais que se faça, não tem fim.
Corrupção no governo
Falta de decoro político
Imprensa marron
Sinais de trânsito em cada esquina de Teresina
Pedintes de sinal
Flanelinhas dono das ruas
Crimes isolucionáveis
Bocas de fumo
Fila em caixa
Interligação das linhas de ônibus
Fofoquinha política
Descaso com o dinheiro público
Falta de remédios obrigatórios na farmácia do governo
Pensão no Centro
Teresina ainda ser chamada de "Cidade Verde"
Só se for o povo verdinho de raiva, pois a cada dia
o verde vai indo embora.

Mas dizem que tem um candidato aí que vai resolver tudo isso:
JC