segunda-feira, 24 de outubro de 2011

DICA DE FILME DA SEMANA



Olá amigos cinéfilos! Hollywood agora é aqui, já acontece em todo mundo, no Brasil não é diferente, uma proliferação de talentos e boas histórias que resultam em ótimas produções. Em 2012 se comemora os 100 anos de nascimento de Jorge Amado, este escritor baiano, da segunda geração do modernismo que expôs para o país as peculiaridades da Bahia, seu gingado, suas cores e o sentimento de sua gente. Grandes sucessos como ‘Gabriela, cravo e canela’ , ‘Tiêta do Agreste’, ‘Dona Flôr e seus dois maridos’, ‘Terras do sem fim’e ‘O bem amado’ já foram alguns dos seus livros que ganharam viva na tv e nos cinemas. Agora vem ‘Capitães da Areia’, um ótimo roteiro adaptado, dirigido por Cecília Amado (neta do escritor) e Guy Gonçalves. A trilha sonora é assinada por Carlinhos Brown. O livro, lançado em 1937, retrata uma fase do escritor marcada pelo panfletarismo dos ideais comunistas. A trama retrata a Bahia dos anos 50, onde um grupo de adolescentes vivem abandonados pelas ruas de Salvador, praticando toda espécie de furtos e fazendo do cais do porto o seu ponto de apoio, por isso são chamados ‘Capitães da areia.’ O bando é liderado por Pedro Bala (Jean Luís), ele temido por muitos e caçado como bandido, mas se trata apenas de um adolescente que para a maioria dos garotos é um herói. Eles vivem de pequenos roubos a assaltos às casas dos ricos, trapaceiam os marinheiro nos jogos de mesa e sempre estão olhando os decotes fartos da mulatas. Passam o dia nas ruas e feiras da cidade se divertindo ou enfrentando toda sorte de dificuldades. Contudo, nada os abala. Quando um dos membros pega varíola, os garotos descobrem que a cidade foi tomada por uma epidemia e para preservar o bando, terão que decidir o que fazer com seu companheiro doente - decisão de gente grande para gente miúda tomar. A morte avança e faz muitas vítimas, Dora (Ana Graciela), uma garota de 13 anos, perde a família e sozinha nas ruas, acaba por encontrar os Capitães da Areia. Pedro logo se apaixona por Dora, mas não só ele, Professor, seu tímido braço direito formará esse triângulo amoroso. Mas o bando não estava preparado para a chegada de uma garota e ficará abalado, mesmo com a intervenção de Pedro, quem pode refrear os impulsos da juventude de seus companheiros, o que fará a diferença é a determinação de Dora em ser uma capitã da areia.
Um ótimo filme, digno ser visto, uma obra prima da literatura que vai à telona sem as costumeiras distorções por que passam a maioria dos livros adaptados. Boa diversão, ou melhor, boa aula de cultura!

Nenhum comentário: