terça-feira, 6 de dezembro de 2011

SANTINHA


Eu imagino Deus como a fonte de toda energia que criou
e mantêm o equilíbrio do universo.
Vejo Deus na flor e na abelha que suga o néctar da flor pra produzir o mel,
e no pássaro que devora a abelha e no homem que devora o pássaro...
e no verme que devora o homem.
Eu vejo Deus em cada estrela no céu nas minhas noites,
nas pousadas e nos olhos tristes de cada boi ruminando na invernada...
só não consigo ver Deus no homem que devora o homem e por isso,
acho que ainda tenho muito que aprender nesses caminhos da vida...

(Palavras de um peão de boiadeiro, conhecido como o filho do diabo que se casou com uma santinha.) - Último capítulo da novela Paraíso - 1982

O coração de uma mulher é uma caixa de segredos que encerra em si tudo o que ela é e o que somos, o homem que consegue desvendá-los, toma para si a chave de um universo, que por mais que julgue conhecer nunca o entende suficiente.

Em homenagem a minha Maria Santinha dos tempos em que o paraíso não era uma promessa distante para meu endiabrado coração.

2 comentários:

Phoenix disse...

Bonito :)

Beijinho*

Dam Soar disse...

Um mestre hindú ao referir-se à percepção que tinha alcançado da realidade que o cercava, disse: "Para onde olho vejo Deus. Quando olho para ti, só vejo Deus. Para ver as tuas fraquezas, preciso descer de nível." Tenho aprendido muito com essa afirmação. Afonso.