segunda-feira, 19 de março de 2012

AMORES POSSÍVEIS


Debruço-me sobre lembranças vivas de um passado morto,
lembranças que são nuances de uma realidade que um dia destroçou meu peito,
mas que hoje são como fantasmas a fustigar incertezas de uma pergunta que nunca sera respondida:
Como seria se tivesse tentado?
Talvez mais feliz que sou hoje ou quem sabe tudo poderia ter dado em nada.
Não há resposta certa ou errada, apenas perspectivas que de um ponto de vista que nunca será suficiente para aplacar o turbilhão de caminhos que poderiam ter sido trilhados, mas que na verdade nunca foram marcados por minhas pegadas. Agora a única certeza é que certamente se a oportunidade para percorrê-los se abrisse à minha frente, a emoção não teria mais o mesmo efeito de quando vivida naquele passado.
O tempo é cruel, cura as feridas, faz-se esquecer, mas isso, nunca é definitivo.
Pois amores vividos, podem ser substituídos por outros amores até mais intensos, mas bem lá no intimo sempre ficará ela; a lembrança, aprisionada no sentimento e livre num universo de mil e uma indagações.

Um comentário:

Phoenix disse...

Gostei muito deste texto.."Como seria se tivesse tentado?"..essa é sempre a pergunta que nos fica em qualquer escolha que façamos.

Beijo *