quinta-feira, 2 de maio de 2013

CRESCI

Ainda que homem, trago em mim coisas de menino
seria bom pensar por uma ótica assim
fora a malícia adulta, queria ter conservado a certeza de que tudo dará certo
as crianças agem e acreditam que tudo fica bem no fim
aquele era um tempo em que eu achava conhecer as pessoas
Hoje,desacreditei do mundo, passei a acreditar em mim
e no fim, há sempre um retrocesso, 
deixei morrer minha criança para que vivesse o homem, 
esse é um corte para sempre, ou talvez, só o começo. 

Nenhum comentário: