sábado, 31 de agosto de 2013

O ESPINHO DA ROSA

Eu sempre busquei ser educado, cortês, divertido. Sempre ofereci poesias, busquei proporcionar momentos marcantes que a deixasse feliz. Eu estava feliz aquela noite e queria dividir isso com alguém pela qual valeria a pena viver essa alegria.
Mas percebi, de forma grosseira, que as pessoas de quem menos esperamos podem nos tratar com desdém, desprezo e indiferença. Eu confesso que fiquei chocado, talvez a expressão certa fosse - sem chão. Não, não sou inimigo de ninguém, acredito que em toda e qualquer forma de relacionamento o respeito, o carinho e sobretudo a educação deve ser prezada.
Eu lhe ofereci rosa, mas passo a crer que ela se transformou apenas em espinhos, os mesmos espinho que furaram meu peito, naquele "Não" que soou tão raivoso, tão amargo. Eu ofereci rosa e recebi em troca espinhos.
Mas, não fiquei zangado, com raiva ou qualquer outro sentimento que fosse igual ao que recebi naquele tão sonoro "Não", fiquei triste, decepcionado por saber que o verbo amar pode ser cruel quando não há reciprocidade. Esperaria tudo de toda e qualquer pessoa, mas dela jamais.
No outro dia recebi uma telefonema, talvez ela quisesse se explicar, talvez quisesse ter minhas impressões a respeito de seu ato.
Peço perdão se algum dia vislumbrei um outro futuro, peço perdão por ter tentado ousar sonhar. Mas a verdade se expôs nua e crua, vi outra realidade, passei o resto daquela noite refletindo que - não amar é melhor do que amar, pois o amor tem muitas nuances. Uma hora há sorrisos, abraços e carinhos e noutra hora você é esmagado como fosse nada. Quando você ama alguém e acredita que possa existir um carinho é melhor não arriscar a entregar-se assim tão profundamente numa relação, é melhor estar preparado, você pode receber apenas um seco e triste "Não".

Para que questionar o carinho, o bem-querer, talvez pudesse nem existir nada disso. Talvez a única coisa que devesse existir fosse a consideração por tudo que foi vivido e o que de fato as pessoas representaram em nossas vidas. Engraçado os sentimentos, quando estou com saudade ligo, procuro ver, procuro falar, só isso, já me traz muito conforto para alimentar a luta na busca de tentar ser feliz. Mas há pessoas, que buscam se afastar, como se o tempo e a distância fossem substituir o que você quer e não tem coragem de lutar pra ter. Posso ser bobo, romântico, passado, mas nunca fui covarde em relação aos meus sentimentos. Não sei por quanto tempo ainda vou amá-la, mas isso agora, corre lado a lado com uma grande amargura e a certeza de que seu telefonema e seus beijos, e porque não dizer, seu amor nunca virão.

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

PRA SEMPRE

Poderia te prometer mil coisas, poderia falar de meus sonhos e tentar te seduzir para vivê-los junto comigo. Mas o que há para dizer, o que há para falar? Se nossas vidas parecem unidas e divididas por um muro de Berlin.
Talvez, com o tempo você compreenda a dimensão do meu gostar por você, talvez com o tempo você possa descobrir a verdadeira dimensão de seu próprio amor.
Eu tenho certeza, ficaremos juntos, porque não se mata o amor, ele adormece e, contra tudo e todos acorda e, de modo avassalador refaz nossa maneira de viver. Eu sonho com você e em como é bom estar a seu lado. Sinto a inevitável vontade de implodir tudo para estar vivendo uma vida em que você faça parte dela de forma mais intensa.
Não é o beijo, o abraço, o afeto, não é a relação íntima, é a inexplicável necessidade de só querer estar junto. É a inexplicável sensação de simplesmente te amar. Sempre. Eu amo você. E você?

terça-feira, 20 de agosto de 2013

SEU AMOR É A SEMENTE DO MEU CORAÇÃO


Seu corpo é uma fonte de desejos,
Me fascino com seus beijos,
Tudo o que faço me lembra você,
Lhe vejo em meu sonho e pensamento,
Não te esqueço um só momento,
Esse amor me faz sofrer.
No meio da noite uma dor me consome,
No meu desespero eu grito seu nome.
Distante assim é tão ruim, isso me dói demais,
Preciso tanto do teu amor com ele eu tenho paz.
Pobre de mim, vivendo assim, sem ter você aqui.
Seu amor é uma semente, o meu coração é um jardim 
e aos poucos foi crescendo e tomou conta de mim.



segunda-feira, 19 de agosto de 2013

SEU AMOR E EU

Gosto quando você me provoca
Amo mais ainda quando lembro de tua boca quente me beijando
e quando você me olha
E quando minhas mãos deslizavam em tua pele suave e morena
Sei que você estava ali, e eu era teu e você minha pequena
E quando te abraçava te sentia mais perto de mim.
O que é isso, senão amar?
O que você sente se o amor é assim.
Se seu medo é esse temor incontrolável em querer me encontrar de novo e cair em meus braços.
Também me perco diante de ti em tamanho embaraço.
São 3:50 da madrugada, minha companhia solitária é o computador.
Não consigo dormir pensando em você, e se durmo 
você permanece em mim e povoa os meus sonhos, meu amor.
Por mais que eu tente
Não há nada a fazer, a não ser 
continuar te amando, agora e sempre.

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

O ANJO DO CARRO


Ainda há motivos para sorrir, pensava comigo mesmo em uma dessas muitas caminhadas que faço à noite pela Raul Lopes, um dos poucos prazeres que tenho.
Disso, tirei uma lição, há que se ter fé na vida e nas pessoas.
Outro dia, lá pelas 21 horas, saí do trabalho e fui caminhar meus 3 kms de costume e correr 1. Olhei o calçadão, estava deserto, mas ainda assim confiei em meu anjo da guarda, nada haveria de acontecer, visto que já tinha caminhado outras vezes naquele horário.
Deixei o carro estacionado perto de um dos barzinhos que ficam em frente ao shopping, pois lá há uma constante presença de pessoas, ou divertindo-se em conversas com amigos ou no ponto de ônibus aguardando condução, além de taxistas e mototaxistas.
Já na área do calçadão, não havia ciclistas, outras pessoas, carro de polícia, nada que lembra-se o frenesi de horas antes, apenas um ou outro carro que rasgava a pista em alta velocidade.
Fiz um breve aquecimento e comecei minha caminhada, sempre olhando para frente e também em direção à margem do rio, onde a vegetação escura pode ocultar perigos.
Nunca levava comigo a carteira e nesse dia, estava com o relógio, a carteira e chave do carro.
Tinha percorrido cerca de 400 metros, quando um carro de luxo vindo no sentido da Ponte estaidada em direção ao shopping, buzinou para mim e parou.
O vidro baixou e lá de dentro uma linda moça pediu para que eu não seguisse adiante, pois logo em frente, ela havia presenciado um assalto a outro caminhante solitário daquelas horas.
Falou que marginais saíram do meio das árvores que margeavam o calçadão e tomaram de assalto o atleta incauto.
Agradeci a ela pelo aviso, pensei comigo mesmo, Deus existe, e se manifestou através daquela pessoa, pois ela podia tranquilamente seguir seu caminho sem se importar comigo. Mas ela agiu sem egoísmo e parou para me alertar. Creio, que tanto quanto eu, ela acredita que o bem feito a alguém tem retorno benéfico de alguma forma para nossas vidas.
Voltei rapidamente numa corrida leve, sempre olhando atento para trás e para os lados.

A lição foi aprendida, não se deve abusar da sorte. Deus nos ajuda através das pessoas, cabe a nós interpretarmos isso como sinais e buscar retribuir esse bem aos outros.