sexta-feira, 28 de março de 2014

A INSPIRAÇÃO ESTÁ NO CONHECIMENTO

O vazio de ideias é só um reflexo da falta de contato com a realidade.
Na verdade, a ausência de curiosidade, da leitura e da busca de novas fontes de informação, terminam por confinar a mente em um labirinto de fórmulas velhas e cansadas.
As relações entre ter uma visão diferenciada para conceituar as coisas, influi diretamente no resultado do trabalho. Uma mente aberta tem mais condições para analisar velhos hábitos e convertê-los em novas fórmulas.

O que se pode agregar de conhecimento é sempre benéfico para o crescimento como pessoa e como formador de opinião. Os vários saberes é na verdade a fonte da inspiração e conhecimento. A única coisa para dosar isso de maneira harmoniosa é um pouco de sensibilidade, conseguindo unir esses aspectos num mesmo pensamento, a mente se permite criar qualquer coisa.

sexta-feira, 21 de março de 2014

AS DECEPÇÕES DO DIA A DIA

O que nasce de uma decepção, senão vivências que jamais devem ser esquecidas?
A cada dia e cada momento, a pergunta que fica é:
Qual o passo seguinte depois de viver algo assim?
A vida é mesmo cheias de escolhas, algumas bem sucedidas, outras cheias de desacertos. Mas o que seria de nós se todos os caminhos fossem uma sucessão de acertos e escolhas felizes?
Não haveriam lições as serem aprendidas, nenhuma história sobre a qual se fazer reflexões ou mesmo encruzilhadas nas quais pararíamos ante a indecisão de que rumo tomar.
De vez em quando, as decepções são necessárias para passarmos a ver melhor uma série de coisas que na maioria das vezes, fingimos não ver.
Não se pode confundir erro e decepção, o erro é uma escolha ou atitude impensada ou mal-sucedida, já a decepção é o que advem disso, uma decorrência ou consequência.
Há muitos tipos de decepções, as mais comuns, envolvem os sentimentos, são as chamada decepções amorosas. Vivi algumas, a última me abalou muito. Decepções não matam, ensinam a viver. Mas ela cresce quando vem de quem menos esperamos. Nem sempre o belo sorriso condiz com as atitudes e até mesmo as palavras se perdem quando não têm a força da convicção.

E você, já foi decepcionada ou é a causa da decepção de alguém?

quarta-feira, 19 de março de 2014

VIVER É MAIS QUE SONHAR


Me vejo as vezes por caminhos que só em sonhos poderia percorrer.
Mas o que são os sonhos, senão verdades que queremos presenciar,
situações que queremos viver?
De certo, quanto a isso, ficamos à espreita 
da coragem necessária para vivê-los.

terça-feira, 18 de março de 2014

MEUS EUS DESCONHECIDOS

Interessante como cada dia a gente se descobre um pouco mais. São nuances de quantas 'eus" existe dentro de você mesmo.
Comecei a fazer um processo de terapia que me ajudou a perceber o quanto posso potencializar o que há de melhor em mim. Um mergulho dentro de minha personalidade onde todos os meus "eus" se encontram.
Não necessariamente que se tenha que matar suas formas de ser, mas aprender com elas. Porque minha essência é formada por todos elas.
O meu eu desconhecido, sábio, medroso, criança e prepotente se encontram em mim mesmo.
A cada dia e a cada situação, me vejo com traços de um deles. As minhas sessões de terapia ou conversas com o meu "coach", descobri que o meu "eu" desconhecido se vê fazendo ações que até então não imaginava. Mas essas ações são ponderadas por uma sabedoria que eu mesmo desconhecia.
Esse desconhecido tem uma imensa vantagem, ele pode ser moldado conforme as situações e assim me transformar em alguém muito melhor.

Novas pessoas se revelam em mim e eu nelas.

domingo, 16 de março de 2014

MAIS UMA VEZ, SOZINHO

Há muito não costumo parar para pensar nas últimas coisas que aconteceram na minha vida. Agora, com a cabeça mais tranqüila, pude fazer uma reflexão e, descobri, depois de enumerar tudo, o que vale ou não a pena ser continuado.
Apaixonei-me por um sonho, mas sonhos, muitas vezes costumam não se realizar. Apostei minhas fichas em alguém, que me disse - vamos juntos! - e eu como sempre, idiota, acreditei.
Dessa vez ela parecia mais decidida, mais adulta, mais a fim de viver sua própria vida. Mas isso, só enquanto não chegasse alguém para lhe falar algo ao pé do ouvido, e aí, toda sua certeza acaba e, cheia de dúvidas, ela desaba num desespero de pavor.
E de novo, quando chegamos ao início da estrada, ela parou e olhou pra trás e voltou. Fiquei sozinho ali, por muito tempo parado, desorientado, incrédulo, destruído por dentro, enquanto a vida passava. Por muitos dias estive perguntado a mim mesmo se havia algo de errado comigo, então cheguei a conclusão que não.
O problema era com ela, sempre tão insegura do que sente, influenciada pelos outros, temerosa de suas próprias decisões, deixando passar o tempo enquanto o amor se esvai.
Sinceramente, não pedi para que ela abandonasse suas convicções, seus amigos, sua família. Só queria ter uma certeza - De que continuaríamos namorando, só isso. Nunca quis que ela abandonasse quem quer que seja. Só queria ser feliz com ela. Mas se não há nela amor nem para um namoro, um relacionamento, então o que resta?

Para viver esse amor, tomei decisões que deixaram marcas profundas. Mas essas cicatrizes, terei que curar sozinho, porque literalmente, por quem me jurou tanto amor, fui abandonado e entregue a própria sorte.