sexta-feira, 24 de outubro de 2014

VOCÊ JÁ NÃO ME É COMO ERA ANTES

Uma vez me disseram que crianças podem ser cruéis, isso quando fazem algo que pode ou não ser consciente. As vezes adultos parecem ser crianças nesse sentido, apesar de que acho atos vis, como premeditados e, não inconsequentes. Acredito, que o rancor ou a fuga de determinadas situações deveriam ocorrer sem ter que se mascarar com falsas verdades (inverdades = mentiras) aquilo que realmente nos aflige. No caso que envolve sentimentos, o simples ato de querer mostrar que você tem outra pessoa, numa aparente e forçosa felicidade de fachada, sem dizer claramente, bem assim, olhando nos olhos, que você já não gosta mais, pra mim é sinal de fraqueza e de grande covardia.
Mas quando se vive pelas regras alheias, nós não somos nós e nem vivemos nossos ideais, são os ideais dos outros. 
O mundo só se torna melhor quando se transgride o proibido, porque só tem sentido em ser proibido para poder ser transgredido. Viver pelas regras é tedioso, a emoção de ser diferente só vem quando tomamos a pílula azul e então abrimos nosso olhos para adentrar num universo que sempre existiu e que cegamente nós ignoramos. Ninguém, absolutamente ninguém deveria reger o destino de outra ditando suas próprias convicções morais. O código de conduta de cada um deve ser somente seu, e é por assim dizer, que o mundo é diversificado na natureza humana.
Desculpe meu amor, se o seu jeito não me compreende,  a verdade é que não parou de chover nos seus primeiros erros.
Da minha mãe eu herdaria a dignidade, porque ela é guerreira, mas não queria ter sua vida, suas convicções e condutas foram suas escolhas e isso pertencem a ela, não a mim. Meus irmãos, cada um segue sua vida, mas não me ditam regras, sabem que eu mesmo faço o meu caminho, mas mesmo em minhas escolhas, certas ou erradas sempre me apoiaram.
A vida é assim, não posso viver a vida de outro, faço a minha própria, tenho minhas escolhas, mas a seu contrário, posso dizer, fiz porque quis, e não porque pediram ou embutiram em minha cabeça que eu tinha que rezar numa cartilha que outro escreveu. Deixa o tempo passar, e o meu coração vai sorrir.
Como diz a letra " use a inteligência uma vez só, não dê ouvidos a maldade alheia, e creia, sua estupidez não lhe deixa ver que eu te amo".